culture

4 LIÇÕES QUE APRENDEMOS DA ENTREVISTA DE OPRAH COM MICHELLE OBAMA

29 Dezembro, 2016

E antes que acabe o ano, nada melhor para dar o pontapé de saída que uma entrevista entre as grandes do universo feminino – Michelle Obama e Oprah – numa altura em que Michelle está quase quase a deixar o trono de Primeira-Dama e a passar a batata quente à esticada-da-Melania.

Eu amo a Oprah de paixão. É sem dúvada uma das minhas referências televisivas e espirituais de sempre. Aconselho vivamente, para quem não conhece, a visitar o seu canal de Youtube, para devorar as Masterclasses dela sobre os mais variados temas. São, definitivamente, life changing!

Uma das últimas entrevistas que fez foi à ainda actual Primeira-Dama americana e de tudo o que ficámos a saber, destaco 4 lições que aprendemos com esta maravilhosa entrevista:

1. Ela teve que se fortalecer para lidar com o novo cargo de Primeira-Dama:

Ela confidencia “temos que perceber que eu não acordei um dia e era Primeira-Dama. Eu andei na escola de Direito, exercia a minha profissão, trabalhava para uma causa, geria uma organização não-lucrativa, tinha um cargo executivo na direcção de um hospital, eu estive lá no mundo, a trabalhar para vários sectores da sociedade, e não conseguimos fazer tudo isto sem entrarmos em conflito com algumas coisas da nossa sociedade. Como sabes, depois de tudo teres pessoas a escreverem e a dizerem coisas menos simpáticas e falsas sobre ti e sobre o trabalho que desenvolveste, dói. Por isso, tive que aprender a proteger-me neste processo de maior exposição. Nós aprendemos a assimilar aquilo que precisamos e a deitar fora aquilo que, claramente, não é verdade”.

2. Ela suporta a presidência de Donald Trump

Apesar de ter catalogado o resultado destas eleições como “dolorosas”, ela considera que é o dever dela como actual Primeira-Dama e como qualquer cidadão americano apoiar o próximo presidente, independentemente do que possamos pensar dele. Porque, explica a Oprah, “se ele for bem sucedido, todos seremos bem sucedidos”.  “Para todas as pessoas que estão a ouvir esta entrevistas, têm que perceber que, tal como já disse, as palavras que proferimos têm importância”, conclui. “E elas importam especialmente para as nossas crianças, para os nossos jovens. Por isso, é que eu e o Barack apoiamos esta transição”.

3. Ela não vai concorrer à próxima Presidência. 

“Dezasseis anos, eu não vou fazer isso às minhas crianças. O que as pessoas não sabem é que quando nós nos candidatamos a um cargo destes as nossas vidas param, independentemente da idade dos nossos filhos ou dos nossos familiares mais chegados”, ela refere. “A próxima família que ocupar este posto, cada pessoas nessa família, cada criança, cada neto, cada filho, vai ter a sua vida virada de cabeça para baixo, de uma forma que o povo americano nunca entenderá”.

4. Ela considera que a esperança é o mais importante para se ter

Ela partilhou com a Oprah que apesar do slogan da candidatura do seu marido ser totalmente voltado para o conceito de “esperança” não foi apenas para conquistar votos. Ela acredita que foi genuíno e que a sua família tentou levar esperança e felicidade à América. Ela acredita que Barack desempenhou esse mesmo papel o de ser o “adulto” na Casa Branca que em situações de stress e dificuldade dizia “vai correr tudo bem. Temos que nos lembrar das coisas boas que temos”, confidenciou.

0

Leave a comment

About