Site preloader
COOLÓMETRO

ESQUEÇAM O CORPO IDEAL, PROCUREM O “BIQUÍNI PERFEITO”

2 Junho, 2017

 

Quem de nós, com a chegada do tempo quente, dos meses mais calientes, do aproximar do verão e da fatídica altura do ano em que voltamos a desfilar pelo areal com meio centímetro de tecido embrulhado aos nossos humildes refegos, nunca pensou em fazer aquela dieta mais restritiva, em fechar a boquinha no churrasco com os amigos e fazer autênticos sacrifícios para mais uma vez poder caber naquele que achamos que é o biquíni perfeito?!

 

T-O-D-A-S!

 

Não há hipótese! Pensemos que usar um biquíni é o momento mais próximo que temos de uma espécie de nudez pública que optamos todos os anos por perpetrar em cima da areia que, by the way, é tudo menos favorável na luz, textura e equilíbrio para com alguma dignidade ainda conseguirmos ir da toalha à água sem parecermos um veado em pânico encadeado pelos faróis de um carro.

 

É duro!

É difícil encarar o biquíni todos os anos e fazer aquela avaliação do “deixa-me cá ver se eu me portei bem!”.

 

E todos os Verões lá se perpetua (mea culpa, porque também pertenço a esse grupo de exploradoras de biquínis-perfeitos) a mensagem de que as mulheres precisam de fazer dietas loucas, untar-se em cremes anti-celulíticos, fazer massagens drenantes, liquificar-se em pressoterapias, preparar-se para o calor e vestirem o tão temido biquíni.

 

Não vou ser hipócrita e defender um “deixem-se estar” ou “não se preocupem”, não! Até porque já falei aqui várias vezes no blogue, em muitos artigos já publicados, que devemos defender um corpo saudável, mas acima de tudo privilegiar a saúde em detrimento de uma estética pré-definida.

 

A questão é exactamente essa: o que é um biquíni perfeito? O que é um corpo perfeito?

 

Este ano, como já devem ter reparado, a tendência revivalista ressuscitou os tão temidos fatos de banho ultra cavados à lá Baywatch que intimidam qualquer pessoa, que baixam em nós as Pamelas-Anderson escondidas, e que deixam as nossas tímidas virilhas serem as estrelas do areal deste ano.

Valha-nos Nossa Senhora! Temo pelo que vou ver este ano…

 

Agora falo por mim  que, depois de ter prometido a mim mesma que não comprava nem mais um biquíni, acabei com dois fatos de banho na caixa registadora. SHAME! SHAME! SHAME (maridão não estás a ler esta parte, ok!?).

Também quero experimentar a moda e saber se me vai ficar bem, mas se não ficar, acreditem que não vou usar. Porquê?! Porque nem sempre o biquíni ideal, da moda, é o perfeito para mim.

 

Foi por isso que achei extraordinária a iniciativa da Dama de Copas, quem ainda não conhece esta loja não está bem a ver o que está a perder. Simplesmente revolucionaram a forma como olhamos para os nossos soutiens e ensinaram as mulheres portuguesas a escolherem o tamanho certo de soutien para as suas querida maracas. É o verdadeiro abre’ólhos-da-lingerie. Life changing!

 

Como disse, este ano na Dama de Copas quis fazer diferente!
Para desmistificar esta coisa do “biquíni perfeito”, convidou 5 mulheres portuguesas com curvas, com tipos de corpos diferentes, que não são modelos, para uma sessão fotográfica e de vídeo na praia do Guincho.

 

 

O resultado? Muita diversão e fotos que provam que o biquíni certo está ao alcance de qualquer uma!

Basta para isso que o biquíni tenha o tamanho e o modelo certo para o corpo de cada mulher. “O biquíni deve favorecer e celebrar cada corpo, e nunca ser uma fonte de ansiedade”.

AMÉM SISTERS!!!!!!!!!! Estou aqui de bracinhos no ar a fazer a dancinha do Aleluia!

 

É isto mesmo minha gente!

Vamos parar de nos compararmos a modelos de catálogo ou a tendências de moda que podem não nos favorecer, não celebrar o nosso corpo, e causar muita ansiedade na hora de simplesmente desfrutarmos de um maravilhoso dia de sol, mar e diversão!

 

Agora fiquem com o vídeo e pensem qual será o biquíni perfeito para vocês neste Verão 🙂

 

0

Leave a comment

About