COOLÓMETRO

JÁ NÃO PRECISAMOS DE SAIR DE CASA QUANDO NOS APETECE UM GELADO DEPOIS DO JANTAR?!

28 Junho, 2018

 

 

WHAT?!?! É Natal!??!

 

Se há coisa que lá em casa reúne consenso, para além do Benfica, é mesmo o amor incondicional por gelados. Mais até do que eu, o maridão é louco por rajás (ele vai odiar esta expressão) e é artigo para (tentarmos) NUNCA ter em casa dada a compulsão, correndo o risco de já não conseguirmos passar na porta de entrada.

 

Se a este gosto juntarmos a minha filosofia fat-minded de só sentir que a refeição terminou quando é finalizada com “um docinho” da praxe, este é o verdadeiro “acidente à espera de acontecer”.

 

Como estamos os dois mais preocupados com a alimentação nesta recta final do “rumo ao summer-body”, temos tentado, lá está mais uma vez – TENTADO – não ter NADA de doce, nem similares, perto das nossas gulosas manápulas.

 

Estômago que não vê é estômago que não engorda.

É mais ou menos isto, não é?!

 

Se corre sempre bem?! NOP! (pausa culposa)

 

Na maior parte dos casos comemos doces às escondidas, no período em que não estamos em casa. Ups!

Tipo tipo quando estamos no trabalho e dá aquele pico de frustração que só se cura com um kitkat! Sabem? O quê? Eu? Nunca!

 

 

Mas há, decididamente, aqueles dias mais difíceis em que só queremos chegar a casa e alapar no sofá, deprimir o resto da noite em frente à televisão enquanto vemos o E! Channel e comemos um… um… espera… não há lá nada…

 

Levantas-te do sofá 50 vezes para abrires o mesmo frigorífico, na mesma casa, na mesma cozinha, no mesmo sítio, que continua a ter as mesmas 5 coisas que lá estavam há 20 minutos atrás, mas o nosso poder da mente é tão forte que achamos que de tanto pensar num geladinho, por osmose ou profecia auto-concretizável, à 20456 vez que abrimos o congelador ele vai lá estar.

 

Pois, flash news, não vai!

 

Não vai e a frustração começa a aumentar. E se tínhamos começado a ver as Kardashians com um ratito por algo doce, acabamos duas temporadas a querer enfiar a cara em dois litros de gelado, só para inicio de conversa.

 

Já por diversas vezes simulei uma gravidez psicológica para o Senhor-lá-de-Casa ter pena de mim, levantar o real fofo do sofá e ir à bomba de gasolina mais próxima para satisfazer estes desejos de prenha-fingida.

 

Não? Nunca ninguém fez isto?

 

Sabem quantas vezes resultou?

ZERO! NENHUMA! NADA! FLAT!

 

 

À conta disso, já lhe disse que o nosso filho-imaginário vai nascer com cara de Epá!

 

Agora, esta introdução toda para dizer o quê?

 

Que agora já não precisamos de ninguém!

Quer-se dizer… precisamos! Precisamos e muito! Mas já não vou precisar de Maridos-insensíveis-que-nunca-alinham-em-alimentar-o-nosso-feto-guloso-que-nunca-existiu. Sabem porquê? Porque a UBER Eats acabou de lançar uma novidade a pensar em mim! Eu sei que foi escusam de dizer que não, tá?!

 

Não, este post não é patrocinado (mas bem que podia, ouviram?).

Queria apenas partilhar com vocês esta 8ª Maravilha para o meu/vosso/nosso/de todos estômago!!

 

A partir de hoje, HOJE, quem mora em Lisboa já vai poder estar sentado no sofá e pedir confortavelmente e sem chatices (nem possibilidades de divórcio) o seu gelado preferido da Olá a partir do conforto do seu lar!

 

Imaginem que estão naquela altura do mês (the strugle is real!), ou que acabaram de ter um dia de cão e só querem falecer no sofá, ou que amigos vieram visitar-vos sem avisar, ou esqueceram-se de comprar um doce para o jantar a meio da semana e… a sobremesa, quase que por magia (para mim, sobremesa a vir ter comigo a casa é milagre!), parece-vos à porta!!!!?!?!

 

(Sons angelicais!)

 

 

Oh yeah! Digam Olá aos gelados em casa!!!! Sinto que está desgraceira para acontecer…

 

Fiquem sabendo que a Olá inicia assim uma parceria com a aplicação Uber Eats, para nos levar um pedacinho de felicidade até casa.

 

ÀAAAAA FELICIDADE! TODOS NÓS QUEREMOS ÀAAAAA FELICIDADE!

Turu-ru-ru! Turu-ru-ruuuu!

 

 

É uma caixinha para a mesa do canto fá’xa’vór!

 

“Marta, mas são todos os gelados da Olá?”. Correcto e afirmativo!

 

Vão poder pedir todos os que estão presentes no cartaz de 2018 como os Magnum, Cornetto, Solero ou para quem tem crianças, os que elas gostam mais.

 

Para quem ainda não a aplicação, basta fazer o download da Uber Eats e, mais coisa menos coisa, da nossa experiência lá em casa, em 25 minutos, no máximo, têm as vossas encomendas à porta de casa.

SNAP!

 

 

Segura o estômago, agarra a aplicação.

Adeus corpo de Verão!

(Quem rima sem querer é badocha até morrer! Confere…)

0

Leave a comment

About