Site preloader
BATE-PAPO, BREAKING BRIDAL

SUSANA ESTEVES PINTO: A GURU DOS CASAMENTOS EM PORTUGAL

7 Junho, 2017

 

Conheci a Susana quando andava desesperadamente à procura de inspirações e fornecedores para o meu casamento. Corria o ano de 2013, o ano mais importante de sempre da minha vida, o ano em que ia concretizar o sonho de casar, de véu e grinalda, na igreja, na presença da minha família do coração, com o amor da minha vida.

 

Tudo simples até aqui… #SÓQUENÃO!
(som de scratch no vinil do disco do amor)

 

Nos sonhos e contos mágicos da Disney não há nenhuma parte da história que conta como a Princesa se descabelou até conseguir encontrar um castelo para caber todos os convidados; não conta que tem que marcar uma igreja com a antecedência do reinado do Rei Artur; não conta que para caber no vestido tem que deixar de comer as iguarias do condado; não conta que para sentar os convivas tem que perder o senso comum; não conta que para sobreviver à organização do seu casamento de sonho quase que equaciona morder a maçã envenenada da Bruxa Má para se ausentar durante uns tempos dos momentos atribulados que podem ser a organização de uma boda. Não conta…

 

E antes do Príncipe ficar com a Princesa e de se ler o “Viveram Felizes Para Sempre” há uma never ending história de emoções, preparativos, marcações, discussões, decisões e todas as coisas acabadas em (“ões”) que não nos lembrámos, que não sabíamos, que não nos contaram e que não fazíamos a mais pequena ideia.

 

(Pequena pausa para um nervous breakdown)

 

Depois de ter mergulhado na vasta “googloteca” internacional sobre o tema (a única que achava cool e menos tradicional), eis que me surgiu, como poção encantatória, o “Simplesmente Branco“, em bom português, como a referência nacional na ajuda casamenteira.

Abri a página e fiquei imediatamente viciada na produção cuidada, simples e cheia de bom gosto deste portal que acabou por ser a minha grande inspiração.

 

Nas páginas enquadradas por um amarelo sorvete, com um branco de fundo e um rosa feminino a desenhar os caracteres, as histórias de princesas e príncipes sucediam-se e, diariamente, era evadida por um sonho, de outros a princípio, que me faziam acreditar que o meu também era possível.

 

Todos os dias ia lá abrir a minha caixinha mágica para ter mais uma inspiração, para ver mais um casal feliz e enamorado, para conseguir um contacto, para roubar uma ideia. E a nossa relação começou assim: um date de cada vez (um pouco stalker, confesso!).

 

Passados três anos do meu casamento, sei que não teria sido capaz de organizar o meu própria festa, da forma como ela foi concebida, sem a ajuda do Simplesmente Branco. Ele foi o ombro amigo, o braço escondido que me encaminhou até ao altar, com a Susana, a fada-madrinha-da-organização, a conspirar a favor do sucesso, com as melhores dicas, com o maior bom gosto do mundo e com aquele conselho que nos leva às lágrimas, perpetuando sempre o mote que a fez nascer: “Menos é (sempre) Mais!”.

 

 

Para mim são três anos de gratidão mas, para muitos poderão ser SETE. O número místico por excelência, aquele que representa a totalidade, a perfeição, a consciência, a intuição, a espiritualidade e a vontade.
Vontade, diria eu, de fazer mais e, com toda a certeza, melhor, não fosse a Susana uma eterna perfeccionista e atenta aos mais necessários pormenores.

 

O sete simboliza também conclusão cíclica e renovação. Justamente por representar o fim de um ciclo e o começo de um novo, este é um número que encerra a ansiedade pelo desconhecido, pelo novo e por tudo o que está para vir.

 

Como criatura simbólica, acreditei que podia ser mágico, já que falamos de amor, de entrega e de dedicação, pontuar esta data tão especial com 7 perguntas, sobre 7 anos de um projecto que foi tão memorável para mim como para todas aquelas que um dia sonharam em arrasar na festa mais importante das nossas vidas.

 

 

De Gruppie-Jornalista-Entrevistadora-Wannabe para Guru-Casamenteira-Susana-Esteves-Pinto as perguntas que sempre quisemos fazer:

 

De onde surgiu esta paixão e gosto por este universo casamenteiro? Sempre foste uma apaixonada pelo Amor?

 

É simples: gosto de coisas bonitas! E nesta coisa dos casamentos, há muito por onde me deliciar.
Mas não é apenas isso. Formei-me em design gráfico, na Faculdade de Belas-Artes, em Lisboa. Tenho uma paixão pela matéria-prima papel, colecciono catálogos, postais, papéis de embrulho de todos os destinos onde já fui, mesmo tão longínquos como o Japão ou Argentina (a querida SÍLVIA PONTES já herdou alguns deles).

Comecei a trabalhar nesta área pelo serviço mais óbvio: convites de casamento. Criei a minha própria marca, a WISE_UP WEDDINGS, brinquei com fine papers, acabamentos sofisticados, tipografia bonita e, disto ao resto, foi um pulinho natural.

Não sou casada e, lá em casa, isso não nos faz falta para sermos felizes, um par ou uma família, mas aprecio com espanto e maravilhamento quem dá o nó, sobretudo desta forma tradicional e elaborada.

Sou uma romântica optimista e fico sempre emocionada com histórias doces, abraços apertados e aquela energia feliz e contagiante que atravessa as imagens dos casamentos que vejo no meu quotidiano. Essa é a minha cereja, o que me prende a este assunto, todos os dias: a celebração do amor, partilhada com os nossos!

 


Como chegaste ao Simplesmente Branco? De onde é que ele surgiu? Com que objectivo o criaste?
Quando comecei a pensar nisto, a WISE_UP WEDDINGS já existia há uns anos, tinha site próprio e alguma presença na imprensa especializada, em papel. Sentia necessidade de avançar para um posicionamento mais digital, mais robusto, dar um salto como marca (estávamos em 2007!) e prestei atenção às plataformas existentes na altura: pareceu-me tudo péssimo e desajustado da realidade.

Ao mesmo tempo, já era leitora assídua da épica revista MARTHA STEWART WEDDINGS, que coleccionei durante anos, e de vários sites e blogs americanos, que estavam a despontar, como o STYLE ME PRETTY ou o ONCE WED, e pensei: é isto que faz falta, este formato, esta selecção, esta mensagem, esta visão sobre o casamento, com frescura, inovação, criatividade.

Mastiguei mentalmente o assunto nos anos seguintes, fui perguntando aqui e ali (não sabia nada sobre sites, portais, quem os fazia, quanto custavam), até que encontrei uns potenciais parceiros de negócio e propus-lhes este desafio: e se fizéssemos um Style me Pretty nacional?

Já tinha um círculo amigo de parceiros e fornecedores com as mesmas características, necessidades e vontades, procurávamos uma plataforma com a qual nos identificássemos, em termos de ideias e linguagem, um serviço com um preço possível para ambas as partes e um espaço simpático, gentil, honesto e generoso, sério, profissional.
O SIMPLESMENTE BRANCO nasceu como essa casa: um espaço nosso e para fornecedores como nós, pequenos ou grandes, criativos, entusiasmados, fazedores de coisas bem feitas, empenhados em trazer frescura para o mercado, em torná-lo moderno, real e próximo dos noivos.

Uma casa onde o talento podia crescer, onde todos os dias podíamos mostrar o melhor que se faz por cá nesta área, descobrir e mostrar produtos, serviços e ideias bonitas e especiais. Onde quem faz se pode mostrar a quem procura, porque também estes noivos precisavam de encontrar, a nível nacional, quem concretizasse os sonhos que tinham, precisavam de saber que por cá, também havia quem fizesse coisas tão bonitas como aquilo que viam todos os dias lá fora, que não era preciso suspirar com tristeza e escolher entre serviços desactualizados, impessoais e sem graça, que todo esse imaginário americano que nos entrava pelo ecrã adentro todos os dias, estava aqui, disponível à distância de um clique, de um telefonema, de um email ou de um café.
Estes primeiros anos foram muito mágicos, com muitos desafios, muitas aventuras amalucadas, que assentavam no puro entusiasmo de fazer!

Criámos um mercado, criámos uma linguagem, abrimos caminho para que jovens fornecedores, muito talentosos, pudessem crescer, ter visibilidade, e da mesma forma estendemos a mão a noivos que estavam perdidos, sem descortinarem forma de concretizar a festa que tinham em mente, dizendo: encontrem-se aqui, esta é a vossa casa!

Passados 7 anos, como foi o caminho até aqui?
Longo, árduo, frustrante algumas vezes, gratificante, muitas outras. Épico, sem dúvida!
Colocámos muitos desafios a nós próprios, quisemos sempre experimentar, fazer mais, melhor, diferente porque era à nossa medida, porque era a nossa cara, a nossa vontade. Acho que trouxemos liberdade, esse bem tão precioso: liberdade de pensar, liberdade de escolher, liberdade de decidir.
Olho para trás, e o caminho feito é imenso e de valor: 7 anos online significam mais de 5 MIL POSTS ESCRITOS (e muitos milhares de imagens editadas), sem interrupção. São 10 SHOWCASES, com centenas de visitantes, entre Lisboa e Porto, são 5 REVISTAS DIGITAIS EDITADAS, com conteúdos integralmente nossos em mais de 200 páginas (a primeira S Magazine, que lançámos no primeiro aniversário, teve, na altura, mais de 100 mil visualizações), que continuam intemporais, UM LIVRO BONITO E CHEIO DE BONS CONSELHOS, EDITADO A MEIAS COM A MARIA JOÃO SOARES, um directório seleccionado com mais de 100 clientes e mails bonitos de leitores que passam por aqui no seu caminho até ao mais bonito dos dias, que não conhecemos e que nos deixam palavras muito doces.

Vimos crescer muitos projectos óptimos e ajudámos outros tantos a descolar, fizemos amigos pelo caminho, sempre sem ceder na qualidade ou na frontalidade. Acabámos de estrear um novo Simplesmente Branco, a terceira versão, nestes 7 anos.
Que viagem cheia, não?

THE MILLION DOLLAR QUESTION (tirem os papéis e as canetas, meninas!): Qual é o segredo para um casamento de sonho?
Conhecer os meus números”, sem dúvida alguma!
Meninas, sonhar em grande de bolso vazio é a viagem mais frustrante que podem fazer, por isso… não a façam!
Podem achar que é uma resposta cerebral para um assunto emocional, mas é o melhor conselho que vos posso dar.

Comecem por esta base sólida, que é o dinheiro disponível para gastar neste dia, e respeitem-na ferozmente. Terão certamente margem para surpresas agradáveis (como alguns presentes inesperados), evitarão discussões afogueadas ou momentos de aflição e o pós-festa não será feito de angústia e contas por pagar.

 

Sejam realistas no planeamento e, no dia, tudo será leve, bonito, doce: são vocês, as vossas pessoas e todo o amor que vos liga, juntos, focados, em comunhão. Tal como deve ser. Perfeito.

 


Ao longo destes 7 anos de experiência, com que perspectiva ficas do mercado de casamentos em Portugal? Principais dificuldades, melhores qualidades, concorrência, os grandes desafios…
Com alguma arrogância bem-disposta, justificada pelo peso destes 7 anos online, diria que o mercado de casamentos em Portugal, graças ao Simplesmente Branco, passou de foleiro a cool, e isso é óptimo!
Numa nota positiva, é um mercado democrático, livre, muito criativo, muito capaz, não ficamos atrás de ninguém, em serviço, ideias e competência, e estamos sintonizados com as tendências. Somos globais!
Mas o grande desafio, claramente, continua a ser a profissionalização.

Ninguém (ou quase ninguém) se formou nestes assuntos, somos autodidactas que aprendemos no terreno, sem que isso seja depreciativo, é um saber adquirido pela experiência, tão válido como qualquer outro. No entanto, por ser um mercado tão apetecível, em termos de acesso e rendimento, funciona bastante em roda-livre, sem balizas formais de qualidade, certificação ou profissionalismo e isso nem sempre gera bom resultado.
Falta boa vizinhança e diálogo – é a melhor forma de crescermos todos, e a moda recente de que os clientes estrangeiros é que são bons, que só se comunica em inglês (por muito coxo que seja), tem de desaparecer rapidamente, o cliente nacional é valioso e merece todo o nosso respeito e carinho, são quem sustenta o negócio, o que acontece quando Portugal sair de moda?
O Simplesmente Branco quer um mercado melhor (porque é mais interessante, mais frutuoso, mais desafiante), sempre o dissemos. Gostávamos muito que esse fosse um objectivo comum para todos os players, plataformas, profissionais. Fica o desafio lançado!


 

Para todas as noivas em aflição por este país fora, consegues partilhar “7 Dicas-Express” para quem quer arrasar na festa mais importante da sua vida?
Com certeza!
1. sintonizar o mindset certo para se levar esta viagem a bom porto: descomplicar!;
2. respeitar os números: saber o dinheiro que se tem e não gastar o que não se tem: é garantia de noites bem dormidas e essencial para a beleza da noiva!;
3. ser-se fiel a si próprio, sem ignorar totalmente a família e amigos que se tem: o compromisso é uma arte e tem consequências bonitas;
4. contratar um wedding planner profissional, seja para todo o processo, a última semana ou apoio no dia: é uma ajuda preciosa e um imenso anti-stress (e gestor de tensões!);
5. dizer que não, de forma firme, sem hostilizar ou magoar: às vezes é preciso e com gentileza e compreensão, é possível;
6. guardar tempo a dois, para aliviar os picos de tensão: parar, respirar fundo e relembrar o que vos trouxe até ali;
7. tomar um pequeno-almoço demorado e delicioso: um bem essencial para começar o mais bonito dos dias!

 

 

O que é que a Susana do Simplesmente Branco de hoje diria à Susana de há 7 anos e quais são os planos de futuro para o SB?
Abre a pestana, miúda!” – falhou-me algumas vezes…
A maturidade de hoje é equivalente ao entusiasmo de há sete anos – ambos são o alimento e uma resulta da outra.

 

Tudo aconteceu de forma orgânica e muito natural (e com muito trabalho, claro, alguma sorte também), mas sem espaço para grandes dúvidas existenciais.

O plano sempre foi e é, fazer bem feito, e esse foi o norte. Não gosto demasiado de rotinas, e menos ainda de zonas de conforto, aprecio uma certa inquietação, procuro desafios de modo natural, orgânico, e foi dessa forma singela e intuitiva que cheguei aqui: fiz o que quis, como quis, quando quis – como o Frank Sinatra canta -, e isso é um luxo!
Quanto a planos, no imediato, é desfrutar desta nova casa e das mudanças, tão desejadas, que introduzimos nos conteúdos, no nosso trabalho quotidiano e na forma como chegamos às pessoas.
Para um futuro mais pensado, temos um plano muito específico e outro, ligeiramente vago, mas muito desejável.

Mas são top secret, os dois, porque estão ainda em forma de semente e são projectos muito ambiciosos. Se e quando despontarem, terás o exclusivo da novidade, querida Marta!

 

E nós vamos ficar muitooo atentos, querida Susana!

Muito sucesso e sorte para este aniversário e nova casa, que ainda cheira a tinta de bom-gosto, profissionalismo e coração.

Vocês fazem muitas pessoas felizes <3

 

(*) Susana com fotografias felizes da dupla LOOK IMAGINARY.

1

Leave a comment

About