life&love

Idiossincrasias Paradigmáticas do Ser | A falta de jeito para dizer asneiras

5 Fevereiro, 2015

Eu tenho um problema, uma incapacidade, provocado por um episódio traumático da minha infância.
Eu não consigo dizer palavrões e a culpa é da minha mãe!
Passo a explicar:

Há sempre aquela fase parva das crianças onde repetem tudo o que os adultos dizem e acham a maior das piadas quando dizem asneiras e toda a gente fica escandalizada, mas ao mesmo tempo fascinada?! E as crianças ao perceberem isso ainda fazem pior?! Exacto! Been there, done that!
Eu era essa criança que apanhava tudo e mais alguma coisa das conversas com os adultos e assim que percebi que existiam palavras “feias”, o proibido tornou-se no mais apetecido (está claro!).

Comecei a discorrer a torto e a direito, sem contexto nem pudor, um relambório de asneiradas assim por quem dá cá aquela palha. Claro que às primeiras saídas houve espanto com gargalhadas, mas depois a coisa tornou-se mais difícil de domar. Que criança não gosta de por os outros a rir? E logo eu que amava chamar à atenção. Ui ui.

Há um dia em que a minha mãe, farta de se chatear comigo sobre o meu linguarejar-brejeiro em público disse-me: “a próxima vez que disseres uma asneira levas com pimenta na língua”. Claro que não acreditei. Achei que ela estava só a meter medo.
Até que nesse mesmo dia lá tentei a minha gracinha e a minha mãe não vai de modos, agarra em mim, pega no frasco da pimenta, abre-me a boca e zunga.

Agora o twist vem aqui: a minha mãe achava que o frasco estava fechado e que aquele movimento ia servir para me “assustar”, mas… surpresas das surpresas a tampa estava mal fechada e aquilo caiu-me em cheio na boca! Só vos digo que nem consegui dizer nada. As lágrimas começaram-me a escorrer pela cara a baixo e a minha mãe, super aflita (bem feito, D. Luísa, quem lhe mandou!?!?!) só tentava acalmar a situação, tirar-me aquilo da boca e apagar o FIRE FIRE FIRE que se estava a apoderar do meu corpitxo.

Só vos digo que foi tiro e queda! A melhor e mais eficaz arma contra os palavrões – quase matem com pimenta os vossos filhos. O trauma será tão grande que da próxima vez que acharem graça dizer uma asneira vão pensar no valor da vida. BELIEVE ME!

Agora, sou apenas a Tonhinha que não sabe dizer uma asneira de jeito. A sério que é ridículo. E às vezes o bom que sabia largar assim uma daquelas bem fortes para acalmar o espírito. Mas nãooooooo! Hoje quando estou furiosa sai-me qualquer coisa como:

– Carau
– Idiota
– Filho da Mãe
– Fonix
– Caraças
– Coisa da mãe agarrada ao coiso do pai
– Sacana

E é isto…
É triste, não é?!

0

Leave a comment

About