culture, life&love

Idiossincrasias Paradigmáticas do Ser | Tenho uma Pancada com a minha Cama

13 Março, 2015

Verdade seja dita, eu tenho vários pormenores de personalidade relacionados com a limpeza e fascina da casa que são muito T.O.C. Mas ontem admiti que tenho uma panca com a minha cama.
Todas as quintas-feiras a nossa rainha do lar (que eu sou apenas uma fada) vai lá ao ninho colocar aquilo de forma habitável. É Deus no céu e a minha D. Maria na terra. Abençoada!

E sempre que ela está para chegar, muitas vezes até na véspera de quinta, eu ando que nem uma maluca pela casa a arrumá-la. Sim… é verdade: eu arrumo a casa antes dela ser arrumada. Eu sou louca, eu sei. Fazer máquinas de roupa, máquinas de loiça, arrumar armários, sacudir tapetes, sei lá! Eu faço TUDO antes de chegar a D. Maria. Ahahahaha! A sério, eu não sou normal.
Claro que às vezes escapa uma coisa ou outra, não fica 100% como eu queria, mas há uma coisa que a D. Maria nunca fez nestes dois anos que está em nossa casa- a cama.

Porquê, perguntam vocês?! NÃO FAÇO A MAIS PEQUENA IDEIA!
Ainda esbocei um pensamento mais filosófico-exotérico, qualquer coisa como “sou eu que gosto de mexer e fazer a cama onde nos deitamos”, “a única mulher que bota aqui a mão”, mas  NÃO! Não é nada disso. Eu acho é que tenho mesmo a mania de que ninguém consegue fazer tão bem a cama como eu. Passo a explicar: eu desde que me conheço que faço a minha cama. Com os meus mega membros superiores e mãos de barbatana, as camas ficavam todas lisinhas, quase parecia que tinham sido passadas a ferro.
A arte e o engenho aguçaram-se aquando da minha passagem pela área da Saúde (depois eu explico isso noutro post) quando tive que aprender a fazer camas como ninguém, inclusive com pessoas acamadas lá dentro. Mais um dos meus dons! Kkkkkkkkkkk!

Portanto, neste momento eu podia ser camareira num hotel de 5 estrelas, que por sinal quando boto lá os meus cotos faço sempre a cama onde durmo. For real! Eu faço as camas de hotel onde estou, porque acho sempre “Coitadas das pessoas que fazem as limpezas. Não vou dar mais este trabalho”. Quem é que disse que eu era uma pessoa normal? Eu não fui!

Só me apetece dizer “Cinderela, Cinderela, noite e dia Cinderela…”… é a minha vida! Uma vez Gata Borralheira, para sempre Cinderela.

0

Leave a comment

About