culture, inspirations, life&love

New in Town | Quem vai ao Forró não faz Ó-Ó

1 Abril, 2015

Palavra de cronista é só o que vos digo.

A minha sugestão desta semana cai no sub-capítulo “Single and Fabulous” aqui do estaminé e vocês já vão perceber porquê. Fête de la … ATENCIÓN que a dica de hoje es mui caliente e poliglota, aparentemente.

Era verão, estava uma noite espectacular, daquelas mesmo estivais em que não corre nenhuma aragem, em que não precisamos de levar um casaco just in case, e em que só nos apetece estar fora de casa, com um copo na mão a ouvir uma musiqueta da boa.

Eu e mais duas das minhas melhores single friends decidimos ir conhecer o grande fenómeno que se estava a abater na noite Lisboeta, dado pelo nome de forró. Ambas as três adoramos dançar, adoramos conhecer coisas novas e, portanto, este programinha pareceu-nos flawless.

Lá palmilhámos caminho até Alfama (porque rai é que eu levei aqueles saltos altos!!!!!!!???), lugar do baile, e antes mesmo de curvarmos a rua começámos a ouvir a música tão típica deste género que já nos começou a contagiar no asfalto. Apressámos o passo. Estávamos na direcção certa. À porta estavam umas 10 pessoas para entrar. Tudo com bom aspecto, gente da nossa idade ou mais velha, mas com um espírito muitooooo divertido. Ainda não tínhamos entrado e já estávamos a gostar.

Quando entrámos no salão de baile da colectividade foi como um bombom embrulhado em entusiasmo. Montes de gente a dançar a par, que é coisas que não se vê assim tanto, só em festas especificas, e para todos os gostos e feitios. A sério, este palco é a democratização da dança em pessoa, ou melhor, em pessoas. Mesmo que não se saiba dançar aquele género especifico ou qualquer um em particular, ali o que importa é o espírito. E nós estávamos com o certo. Nem passaram 10 minutos de lá estarmos (juro!) e fomos logo convidadas para dançar. Acham que eu sabia forró?! Vici, gentxi nossa. Jesus, Maria, José (tudo dito com pronuncia brasileira). NADA! Mas não precisei. Bastou deixar-me levar pela música, pelos sorrisos, pelas pessoas e tive a noite ganha. Esta parte não é glamourosa, mas eu suei tropilaciências como numa mega aula de Zumba e diverti-me como na minha despedida de solteira. Pensem sempre que se a noite correr mal, pelo menos queimaram as calorias do jantar. Nada está perdido.

Mas à parte de ser uma dica muito interessante para irmos com as nossas amigas ou com aquele date que queremos impressionar, porque é que eu coloquei esta sugestão no meu capítulo fofinho do “Single and Fabulous”?! Que bela pergunta, minha gente. Pois bem, porque primeiro aquilo está cheio de gatinhos e não há nada melhor do que dançar com um potencial interessado para perceber se ele tem pegada. Segundo, porque as minhas duas single friends saíram de lá com dois chocolatinhos de fazer inveja a qualquer uma, e esta não é apenas uma alusão à altura pascal. Amigas, aquilo está ao pirigooooo (pronuncia brasileira). Vão e contem-me como foi, por favor!

Coisas práticas: depois de um período em que estiveram fechados para obras, o Lusitano Clube em Lisboa reabre para receber de 15 em 15 dias as actuações que lhe deram nome. No dia 2 de Abril, AMANHÃ, todos os caminhos vão dar à Rua São João da Praça, n.1 (em Alfama), para dançar até cair com a Roda de Choro.

Atenção! Lá por hoje ser dia 1 de Abril, dia Mundial do Jajão (desculpem mas eu tinha que fazer esta piadinha), esta crónica é um espaço muito sério (como já viram) e não é MENTIRA. Amanhã há Roda de Choro e como sexta é feriado, não há desculpas para não ficarem a dançar até ao final. Vejam lá é o que fazem depois, porque estamos em altura da Páscoa, hum? Atenção, meninos e meninas. Portem-se bem, porque quem vai ao forró, normalmente, não faz ó-ó.

0

Leave a comment

About