BATE-PAPO

ROUBAR COISAS ALEIHAS AINDA É UMA CENA?!

22 Maio, 2018

 

Sabem aqueles dias em que uma pessoa não devia ter saído de casa?!

 

Sabem?!

 

Hoje foi um desses dias. Em que tudo corre mal, em que tudo esbardalha à nossa frente, em que parece que o mundo e o universo conspiram contra nós.

 

A sério, BRING IT ON!!!!!!!!!

 

E só para colocar a cereja no topo do bolo da desgraça nem sabem o que me acabou de acontecer…

Consegui, por entre o degredo, ir à minha aulinha de dança da hora do almoço, porque pensei “vai lá Marta desopilar a mente e o espírito que hoje estás a precisar”. Mereces!

 

Bom, fiz o meu shake shake, shake da alma, fui a correr para os balneários e depois do banho e de me despachar, saí lançada para chegar ao trabalho a horas. Para tentar encontrar o cartão do ginásio para sair nos torniquetes de segurança, pousei a mala do treino nos bancos, vasculhei até ao forro a dita e lá encontrei a minha identificação para sair. No processo tirei roupas, tirei ténis, tirei a bolsa da maquilhagem. Voltei a por tudo dentro da mala e saí.

 

Quando cheguei ao carro posei a mala no porta-bagagens e quando ia para tirar, para o banco da frente, a bolsa da maquilhagem, para para botar um pó na cara porque tinha gravações à tarde, percebi que ela não estava lá. Oi?! Como assim!? Mas ela estava mesmo ali, eu vi-a quando estava a vasculhar a mala. Eu vi. Eu mexi. Se calhar deixei lá nos bancos.

 

Fechei a mala, fechei o carro, tranquei o carro e regressei ao interior do ginásio. Vou directa ao sítio onde tinha estado para perceber que… NADA! Não estava lá nada. Fui aos balneários e NADA. Fui ao bar e NADA. Fui à recepção e NADA. Ninguém viu, ninguém entregou, ninguém deu por conta.

 

Como assim?! Foi uma questão de minutos entre mim e a bolsa. Mas as evidências eram  claras – alguém fanou a minha bolsa de maquilhagem… SILÊNCIO…

 

QUEM É QUE FAZ UMA COISA DESTAS!!!?!?!?!?!?!?! QUEM!?!???!!??!?!?!?!?

Quem é que rouba coisas?! Quem é que fica com coisas que não lhe pertencem?! Como é que isso se processa? Não percebo. Furto é uma coisa que não consigo MESMO compreender.

 

Resultado: era a minha bolsa da Zoeva, cheia de pincéis da marca entre outros, com alguns dos meus produtos preferidos como o blush da Nars, o meu rimel da Lancome, uma base de olhos da Givenchy, o bronzer da Nuxe, um iluminador da Becca, uma paleta linda da Zoeva cheia de cores que amava, o bronze da Flormar que dava um ar à pele incrível e outras coisas que já não consigo nomear. Em contas de cabeça deviam lá estar mais de 300€ em produtos. Produtos, esses, que comprei com o meu dinheiro, dinheiro do meu trabalho e que me custou muito a ganhar e levaram tempo a comprar.

Morri. Estou morta por dentro. Eu sei que parece um “problema de primeiro-mundo”, mas esta sensação de apropriação de coisas sem a nossa autorização mexe comigo.

 

É que mais do que serem produtos que adoro e que fazem parte da minha rotina, são o meu instrumento de trabalho. Estou um escroto (limpando lágrimas).

 

Ainda tenho uma réstia de esperança, vinda desta positividade que me assiste, que amanhã apareça no ginásio e que por magia me dirija à recepção e alguém me diga que encontrou a minha bolsa. Yah, right…

 

Não compreendo.

Assinado: Marta-de-Cara-Lavada

2

Leave a comment

About